Técnicas modernas do êxtase

uma jornada para dentro da vertigem…

Por J Damasceno

Técnicas Modernas do Êxtase é o terceiro álbum solo do compositor e cantor pernambucano Armando Lôbo.

As 10 faixas do disco manifestam livremente algum aspecto do tema ‘‘êxtase’’, marcadamente o conteúdo espiritual-simbólico. A visão de um êxtase enquanto prazer obviamente corpóreo foi evitada nas letras em nome de uma ambiguidade provocativa, ao mesmo tempo sensorial, religiosa e fantasmagórica.

Os estilos e gêneros musicais escolhidos são diversos, do samba à música de câmara, com o uso de matizes experimentais e recriação inusitada de clássicos.

Sim, o Êxtase não limita! As referências cruzadas e a mistura de tempos históricos são propositais no trabalho, tanto técnica quanto poeticamente. A obra homenageia de forma multifacetadamente pós-moderna o espírito do Barroco e  Romantismo – por isso a presença de poemas de Santa Teresa d’Ávila e San Juan de la Cruz, da música de Richard Wagner e Gustav Mahler (que é homenageado pelos 100 anos de seu falecimento), e a citação do movimento literário pré-romântico Sturm und Drang. A influência de um romantismo mítico também desponta no uso sombrio da temática folclórica, como o confirma a versão de Matinta-perêra, do saudoso compositor paraense Waldemar Henrique.

O disco resgata ainda a figura do poeta necrófilo mineiro Conde Belamorte, grande artista do verso grotesco e parnaso-simbolista, que vive atualmente esquecido em uma vila no bairro de Bangu/RJ. O poeta é autor do poema de Atrás das Máscaras, espécie de manifesto anti-carnavalesco, moralista, violento e visceral.

Ouça Armando Lôbo:

Música 1

Música 2

Música 3

ARMANDO LÔBO

Compositor, cantor e poeta pernambucano, Armando Lôbo desenvolve gêneros e estilos musicais diversos, com o uso de matizes experimentais e simbiose intensa com a literatura, história, filosofia e religião. Lançou quatro discos que receberam cotação máxima da imprensa especializada. Elogiado por compositores do quilate de Egberto Gismonti, Edino Krieger e Marlos Nobre, foi contemplado em importantes concursos nacionais e internacionais. Suas peças e canções têm sido executadas por importantes grupos no Brasil, na Europa e nos Estados Unidos.